quinta-feira, dezembro 30, 2010

Breve Homenagem ao Menino Jesus!

Nada mais lógico em época tão fraterna, festiva e religiosa!


Quando enfim eu nascì
Minha mãe me embrulhou num manto
Me vestiu como se fosse assim
Uma espécie de santo
Mas por não se lembrar de acalantos
A pobre mulher me ninava cantando cantigas de cabaré

Minha história é esse nome
Que ainda hoje carrego comigo
Quando vou bar em bar
Viro a mesa, berro, bebo e brigo

Os ladrões e as amantes
Meus colegas de copo e cruz
Me conhecem só pelo meu nome
De menino Jesus     (Chico Buarque)


domingo, dezembro 26, 2010

Promessas de Fim de Ano!

É sempre assim, é tudo igual
Promessas de fim de ano
Arranjar um emprego, me apaixonar
Entrar na academia e começar a malhar

Mas esse ano vai ser diferente
Em fevereiro tem carnaval
Vou levantar poeira, me acabar
Eu quero ver o mundo todo balançar
Vou levantar poeira, me acabar
Eu quero ver o mundo todo balançar

É sempre assim, é tudo igual
Ressaca de carnaval
Vou parar de fumar, parar de beber

Juntar dinheiro e emagrecer (Biquini Cavadão)


 
Pow, parar de beber, malhar e juntar dinheiro? Forçou a barra!



 

sexta-feira, dezembro 24, 2010

Rapidinha - Mensagem Natalina

No máximo, compre cervejas...hueheuheuheu!

quarta-feira, dezembro 22, 2010

Dossiê Religião!

O porquê do Cristianismo ensinar o perdão!


 O nascimento de uma nova religião (uma das mais interessantes, diga-se de passagem...)
 É aprender ou aprender! Ou ensinar ou ensinar, tanto faz...
 Se utilizando de substâncias para profetizar! Êêê Jesus!
 Ao menos, serve de consolo!
 Predestinado desde pequeno!
 Ciência e Religião! Diferenças:


terça-feira, dezembro 21, 2010

Das vantagens de ser bobo - De novo!!!

Vi a imagem, gostei da imagem e lembrei de novo: Das vantagens de ser bobo!


- Ser bobo às vezes oferece um mundo de saída porque os espertos só se lembram de sair por meio da esperteza, e o bobo tem originalidade, espontaneamente lhe vem a idéia.

- Os espertos estão sempre tão atentos às espertezas alheias que se descontraem diante dos bobos, e estes os vêem como simples pessoas humanas.

Rapidinha - Relatividade II

Na vida, tudo é feito de escolhas! Cada um com seu jeito!


Rapidinha - Relatividade

O que é inocente pra vc, pode ser outra coisa para outros:

Sempre desconfie quando um sujeito assim comprar a revista "Nosso Amiguinho"


sábado, dezembro 18, 2010

Deve haver alguma coisa que ainda te emocione!

Deve haver alguma coisa que ainda te emocione!
Uma garota, um bom combate, um gol aos 46
Deve haver alguma coisa que ainda te emocione!
Um cavalo em disparada, pijamas, nada pra fazer
Deve haver alguma coisa que ainda te emocione!
Um vinho tinto, um copo d'água, a chuva no telhado, um pôr-de-sol (Humberto Guessinger)

A cada fase, a cada novo amigo, a cada novo trabalho, a cada nova casa, a cada novo amor, a cada novo estudo, a cada novo caminho...Deve haver alguma coisa que ainda me emocione!!

quinta-feira, dezembro 16, 2010

O Carnaval que não chega

E meu Carnaval que não chega, essas nuvens que não vão embora, a gargalhada que não sai, a música que não toca, o livro que não termina, o quarto que não é arrumado, a gripe que não me deixa, o café que não é quente, a cerveja que não é gelada...

Vô tirar todos esses "nãos"  quando esse Carnaval chegar...

Quando o Carnaval Chegar (Chico Buarque)

Quem me vê sempre parado / Distante garante que eu não sei sambar...
Tô me guardando pra quando o carnaval chegar

Eu tô só vendo, sabendo, Sentindo, escutando e não posso falar...
Tô me guardando pra quando o carnaval chegar

Eu vejo as pernas de louça Da moça que passa e não posso pegar...
Tô me guardando pra quando o carnaval chegar

Há quanto tempo desejo seu beijo Molhado de maracujá...
Tô me guardando pra quando o carnaval chegar

E quem me ofende, humilhando, pisando, Pensando que eu vou aturar...
Tô me guardando pra quando o carnaval chegar

E quem me vê apanhando da vida, Duvida que eu vá revidar...
Tô me guardando pra quando o carnaval chegar

Eu vejo a barra do dia surgindo, Pedindo pra gente cantar...
Tô me guardando pra quando o carnaval chegar

Eu tenho tanta alegria, adiada, Abafada, quem dera gritar...
Tô me guardando pra quando o carnaval chegar

terça-feira, dezembro 14, 2010

Crônica - Lirismo Ofegante


Eterno Desencanto

Chegava bêbado em casa, se é que o pequeno quarto podia ser chamado de casa, abriu com dificuldade aquela porta, por causa não só do trinco que sempre emperrava, mas também por causa da embriaguez que estava se tornando rotina. Não que fosse infeliz, pois ele não era. Apenas crescia um desejo de mandar o mundo se fuder, ele e suas convenções hipócritas. E como simplesmente ferrar com todo o mundo era difícil, ele se fudia sozinho, para não se fuder na mão de nenhum otário. Não era preciso ajuda para isso, ele se fudia solitariamente com extrema maestria.


Apoiando-se nas paredes, caminhou até o banheiro, ainda escorado na porta do banheiro acendeu a lâmpada, permaneceu alguns instantes observando a luz, sustentado pelo batente da porta, com a boca entreaberta e o olhar vago. Embora os instantes que ficou ali tenham sido muito breves, pareceram para a sua mente entorpecida pelo álcool, muito tempo. Acordou de seus delírios, deixou a garrafa de vodka vazia sobre a pia. Abriu o zíper, começou a esvaziar sua bexiga e seu coração na privada, quando deu por si, a tampa ainda estava abaixada. Xingou. Não sabia se por errar a mira da urina, ou por outros erros cometidos.

Ao terminar fechou o zíper lentamente, sem abotoar o botão superior da calça, foi até a pia pegou a garrafa vazia de vodka, encheu-a com água da torneira. A boca estava seca, tomou um grande e doloroso gole d’água, virando com brutalidade a garrafa ao ângulo de 180º, fazendo que escorresse água pela boca, molhando seu pescoço, sua camiseta surrada, seu peito vazio. Tornou a encher a garrafa, o barulho da torneira aberta o acalmava, fechou os olhos e procurou concentrar-se naquele som, como se fosse música. Fechou a torneira, pensou em levantar os olhos para ver sua imagem no espelho do banheiro. Mudou de idéia, estava ferrado e não precisava que o reflexo do espelho confirmasse isso.

Com a garrafa na mão caminhou até sua cama com passos vacilantes, depositou ao lado da cama a garrafa que outrora guardou as chaves de sua prisão, mas agora havia somente água pura límpida como seus pensamentos estavam após ter alcançado seu nirvana alcoólico. Deixou-se cair sobre cama, ignorando os montes de roupas sujas que lhe faziam companhia. Seu quarto rodopiou perante sua vista por alguns minutos. Assim que os móveis, os livros empoeirados, os discos velhos, pararam de rodar varreu tudo que ali havia com seu olhar. Fechou os olhos com calma e com a certeza estava seguro do caos lá fora. Adormeceu. (Fonte: http://www.lirismoofegante.blogspot.com/)

segunda-feira, dezembro 13, 2010

domingo, dezembro 12, 2010

Rapidinha - Fodeu!

Paradas e continuidades

Fazemos planos, lutamos por eles e conquistamos alguns...Engraçado é que as vezes parece mais divertido lutar pelo que desejamos, do que realmente alcançá-los...

Fica sempre uma sensação de algo não conquistado...

"A sensação é de parada em viagem de ônibus, nunca de destino alcançado!" (Osvaldo Montenegro)